Família Kumm

Aos poucos fotografamos o mundo

›› Expedições ›› Vamos Kumm Tudo

Partida: 27/02/2016

Let Kumm Everything will be a photographic expedition, which will seek the street games, children, the countries through which we pass. The expedition has not pre script defined and will be fully funded by our photography work. We sell our photos in public places where we go. The money of the pictures will be to fund our dispesas, mainly diesel. If you are interested in helping please contact us by email or by familiakumm@yahoo.com.br whatapp +554899820241.

Vamos Kumm Tudo será uma expedição fotografica, que buscaremos as brincadeiras de rua, das crianças, dos países por onde vamos passar. A expedição não tem roteiro pré definido e será totalmente financiada pelo nosso trabalho de fotografia. Venderemos nossas fotos nas praças públicas por onde passarmos. O dinheiro das fotos sera para custear nossas dispesas, principalmente o diesel. Se você tem interesse em ajudar entre em contato pelo e-mail familiakumm@yahoo.com.br ou pelo whatapp +554899820241.

A espera da Pipa

Data: 06/05/2016 15:00:00

Chegamos no Panamá com chuva. Pegamos um taxi, que queria 40 dólares, para levar os quatro no hotel, porém no final pagamos 30 dólares, negociamos até o final.  Havíamos reservado um hotel, pelo site do booking. O hotel é antigo, porém o quarto é muito bom. Grande, espaçoso, com duas camas de casal, uma cozinha e uma mesa para quatro pessoas. Achei ótima também a localização. Saímos para fazer o reconhecimento da área e passamos no supermercado para comprar comida, pois a nossa intenção é que pelo menos a janta seria feita no hotel. Estava muito tarde e nossa janta foi no Subway.

No outro dia pela manhã saímos para explorar a cidade e para ir num shopping imenso que tinha muita coisa eletrônica num preço razoável. Nosso primeiro desafio foi encontrar uma estação de metrô, que vendesse passe para o ônibus também. Nos caminhamos muito e acabamos descobrindo, que perto do hotel tinha uma que fazia.

O Linho e a Vane divulgaram a perda do notebook e da agenda, na internet e as pessoas se mobilizaram para encontra. Quando estávamos numa loja de computadores, eles receberam a notícia que haviam encontrado. A alegria foi geral. Isto é inacreditável!!! O sorriso dos dois é impossível não guardar na memória.

No domingo, saímos para conhecer Casco Antigo um bairro da Cidade do Panamá. O mais legal era ver a alegria, dos quatro, de ter encontrado o note da Vane. Era muito fundamental para eles, pois lá estavam todas as planilhas e anotações da viagem, até aquele momento. Pegamos o metro e desembarcamos na estação mais próxima do bairro e de lá fomos caminhando. Foi muito bom caminhar, as fotos ficam melhor e você pode pensar sobre elas. Não levei a minha máquina. Estou usando pouco.

Esta parte da cidade tem história e a preservação da gosto, parece ser um bairro muito animado e a noite deve ficar lotado de turista, pois está cheio de restaurantes. Passamos por uma feira de artesanato, queria comprar meu chapéu, mas o Walfredo me contrariou, fiquei sem comprar.

De lá pegamos um taxi para ir ver a ponte das Américas. Fizemos todas as fotos possíveis, porém na hora de ir embora, não tinha como. Ali não para ônibus, nem taxi e as vans de turismos já estavam lotadas. Estávamos também do lado oposto da direção que queríamos ir. Para atravessar foi muito perigoso, o movimento de carro era intenso. Fazia uma hora que estávamos ali esperando, quando passou um taxi, com passageiro e falou que nos deixaria no museu da biodiversidade. E lá fomos nós, os quatro no banco de trás. Como o museu era pago e o pessoal não estava afim de pagar, só vimos ele por fora, ficou para volta.

De lá fomos andando até o duttyfree, quando o pessoal não conseguia mais andar pedimos carona e um rapaz nos levou até o a loja. Já estava na hora de fechar, compramos o vinho (que lá é muito barato) e saímos para ver os barcos enormes que tinha na marina. Depois do pôr do sol pegamos o ônibus e o metro voltando para nossa base.

Na segunda, ficamos atualizando o nosso site e somente a tarde saímos para dar uma caminhada. Desta vez só eu e o Walfredo. Chegamos até a tower Trump, foi uma longa caminhada. Vimos até a construção de uma ilha dentro do mar, para um condomínio fechado. Conhecemos o casino, porém não jogamos, lembrei muito do meu pai e da minha irmã. Dois loucos por casino e que perderam grande parte dos seus bens lá. Estou com um problema sério no ombro esquerdo, acho que é igual o que eu tive no direito e que depois de dois anos passou. Então não ando com minha máquina, pois ela pesa muito. Quando estávamos voltando caiu uma chuva de alagar a cidade. Pegamos um taxi. A noite passei mal e o Walfredo saiu para ir na farmácia comprar remédio, nossa caixa de remédio havia ficado no carro. O remédio funcionou e podemos dormir bem. A espera do carro está dando muita ansiedade.

Terça a Vane e o Linho recuperaram o notebook, que haviam esquecido dentro do taxi na Colômbia e nós fomos caminhar pela cidade. Despencou um toro e tivemos que ficar dentro de um shopping por duas horas. Só valeu o almoço, que foi uma pizza deliciosa. A noite fomos comemorar o achado numa pizzaria, paga por eles. Amanhã o carro chega e Walfredo queria muito que eu fosse para Colón com ele, mas ficou decidido que só iriam os meninos, nós ficaríamos no hotel. Se fossem os quatro teríamos que levar toda bagagem e ficaria muito pesado pegar ônibus e taxi com tudo nas costas.

 

›› Diário da Expedição

<< Primeira | | 28 | 29 | 30 | 31 | 32 | 33 | 34 | 35 | 36 | Próxima >> |

Voltar
  • Facebook
  • Facebook
  • Twitter
  • Twitter
  • Twitter

 

 




familiakumm@yahoo.com.br (48) 9982-0241
SITE com ARTE
Restrito