Família Kumm

Aos poucos fotografamos o mundo

›› Expedições ›› Vamos Kumm Tudo

Partida: 27/02/2016

Let Kumm Everything will be a photographic expedition, which will seek the street games, children, the countries through which we pass. The expedition has not pre script defined and will be fully funded by our photography work. We sell our photos in public places where we go. The money of the pictures will be to fund our dispesas, mainly diesel. If you are interested in helping please contact us by email or by familiakumm@yahoo.com.br whatapp +554899820241.

Vamos Kumm Tudo será uma expedição fotografica, que buscaremos as brincadeiras de rua, das crianças, dos países por onde vamos passar. A expedição não tem roteiro pré definido e será totalmente financiada pelo nosso trabalho de fotografia. Venderemos nossas fotos nas praças públicas por onde passarmos. O dinheiro das fotos sera para custear nossas dispesas, principalmente o diesel. Se você tem interesse em ajudar entre em contato pelo e-mail familiakumm@yahoo.com.br ou pelo whatapp +554899820241.

Chapa dos Guimarães

Data: 27/03/2016 08:15:00

Nosso destino Chapada dos Guimarães, no caminho as luzes do carro pararam de funcionar. Paramos num posto um pouco simples e um senhor veio nos ajudar a arrumar os faróis. O problema não estava nos fusíveis e sim no botão que liga e desliga a luz. Arrumado seguimos, mas antes compramos um ventilador 12v para o carro. Chuva e calor sem ar condicionado é obrigada a buscar recursos barato para resolver.

Estava anoitecendo e ainda não havíamos chegado em nosso destino. Descobrimos um lugar maravilhoso para dormir. Que é recanto das águas do seu Assis. O melhor, é grátis. O lugar fica na beira do rio e tem até prainha para se banhar. O Walfredo tomou um banho e achou ótimo. Eu não tive coragem.

Dia 26 completou um mês de estrada e estamos muito felizes. Era dia de mandar as fotos para nossos amigos que nos incentivam na viagem. Eles depositam mensalmente um valor e a gente manda uma foto postal para eles. Passamos no correio e despachamos as fotos. Ficamos contente por ter cumprido o que propomos.

A chapada ainda estava distante e já eram 5h da tarde, quando paramos o carro num posto de combustível. Lá conversamos com várias pessoas e nos informaram que o posto era seguro para dormir. Fui tomar banho e era gelado. Meu corpo já está acostumando e já não sinto muito frio. Fiz a janta, arroz e tomate. Estava muito bom. O bom de não almoçar é a disposição de fazer uma janta legal.

Antes de chegar na chapada trocamos o óleo do carro e seguimos para a cidade. Entramos num restaurante bem arrumadinho e o dono nos indicou vários lugares. Saindo do restaurante fomos conhecer uma cachoeira. Fica no morro dos ventos. Era linda e tinha um visual perfeito para ficar meditando. Apesar de ter uma estrutura turística e de cobrarem, vale apena dar um pulo lá. Achamos um camping no centro da cidade, mas fomos verificar o preço do outro camping que haviam indicado e também para encontrar um landeiro, que entende muito do carro que tem. Lá ficamos algumas horas conversando com ele e voltamos para o camping do centro, que apesar dos donos serem muito grossos, não sabem tratar os clientes. Achamos que era uma boa pedida por estar bem no centro da cidade da chapada, fazendo com que temos a possibilidade de caminhar na chapada sem a Pipa.

Um fato que está deixando eu triste é que ninguém da família ou dos meus amigos (os chamados melhores amigos) estão nos ajudando. Este apoio é fundamental para nossa alta estima. E, quando a tristeza bate parece que não há compreensão do parceiro e acaba rolando um stress. Saímos do camping ao meio dia e fomos direto no restaurante, pois havíamos gostado do tratamento e o senhor dava muita dica legais.

Era hora de ir ao Parque Nacional Chapada dos Guimarães. Fomos em três cachoeiras a do Namorado, Cachoeirinha e Véu de Noiva. Tem uma trilha leva para fazer e chegar na cachoeira do Namorado e na Cachoeirinha. Nós queríamos fazer foto e tinha sempre um homem que entrava na foto. Acabamos desistindo de fotografar. Estas duas cachoeiras podem-se tomar banho nelas, mas a água é bem fria. A do Véu de Noiva a caminhada é mais densa, mas como o Walfredo já tem 60 anos ele pode ir até a base do parque de carro.

Era hora de partir, porque tudo que tinha para visitar paga-se. A paisagem do caminho é muito bonita, em cada segundo parávamos para fotografar, nesta noite dormimos no estacionamento do hotel 120. Muito legal o lugar, inclusive tinha uns dizeres que falava: “não de comida aos macacos” e eu fiquei horas procurando por eles. Ali conhecemos algumas pessoas que moravam na redondeza. Tiramos informação sobre lugares e estrada que precisávamos passar para chegar no nosso destino que era o Acre.

 

›› Diário da Expedição


Voltar
  • Facebook
  • Facebook
  • Twitter
  • Twitter
  • Twitter

 

 




familiakumm@yahoo.com.br +55 (48) 99655-2507
SITE com ARTE
Restrito